Cartel Rio que piso grande
21.04.2016
No próximo 21 de abril, às 12:00 horas, o Centro de Estudos Brasileiros inaugura a exposição O Rio que eu piso, do fotógrafo carioca Bruno VeigaAtravés dela, o autor nos mostra o patrimônio artístico e histórico que veste as ruas do Rio de Janeiro e que, em muitas ocasiões, passa imperceptível pelos pedestres. A memória cultural carioca registrada em pedra sob nossos pés: ¨Rio, a cidade a seus pés¨.
O Rio que eu piso propõe um percurso em 18 fotografias pelo abstracionismo e o concretismo desenhado nas pedras que integram o passeio marítimo de Ipanema, em Copacabana, a antiga Avenida Central, Cinelândia ou a Avenida Atlântica. Composições decorativas geométricas ou figurativas traçadas a partir de pequenas pedras portuguesas instaladas artesanalmente por trabalhadores brasileiros conhecidos como ¨mestres calceteiros¨. Uma tradição importada de Portugal que data de començos del século XX e que no Brasil e que no paisagismo do Brasil se tornou muito popular durante o século passado por sua flexibilidade de montagem e de composição plástica.
Depois de passar pelo Rio de Janeiro, Singapura, Indonesia e Madri, a exposição foi inaugurada na Faculdade de Filologia e Letras da Universidade de Valladolid a 04 de fevereiro de 2016 pelo Embaixador do Brasil na España, Sr. D. Antonio Simões, quem acompanhou o Cônsul Geral do Brasil em Madri, Paulo Alberto da Silveira Soares. Depois passou pela Escola Técnica Superior de Arquitetura da Universidade de Valladolid e agora chega ao Centro de Estudos Brasileiros da Universidade de Salamanca, onde será inaugurada pelo Embaixador, D. Antonio Simões no dia 21 de abril e permanecerá  à disposição do público até o próximo dia 11 de maio, de segunda à sexta-feira, de 09.00 às 14.00 horas. Entrada gratuita.
Neste link estão disponíveis algumas fotografias que integram a exposição.
Tagged with:
 

Plaza de San Benito, 1 37002 Salamanca T +34 923 294 825 F +34 923 294 587